Notícias 

20 DE NOVEMBRO – DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

No dia 20 de novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra. Esta data tem uma importância muito grande na luta contra o racismo no Brasil. Desde 2003 o dia é lembrado, mas só foi oficializado em 2011, em algumas cidades brasileiras. A data faz alusão ao aniversário da morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, refúgio de escravos localizado no estado de Alagoas.

O dia da Consciência Negra marca a resistência de um povo que agora olha para o futuro e só vê incertezas e retrocessos. Esse novo projeto de governo que foi recém-eleito traz vários temores para o povo, principalmente, para os negros. Mas a pergunta que não quer calar é: o que podemos esperar de um chefe de estado vem atacando essa parcela da sociedade, prometendo retirar direitos conquistados com muita luta e dor?

Na sua campanha, o atual presidente disse que vai diminuir ou acabar com as cotas raciais nas universidades, reduzir a maioridade penal. Isso é muito ruim em uma país em que os negros são 54% da população, segundo dados de 2015 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No grupo dos 10% mais pobres, os negros representam 75% das pessoas, mas entre o 1% mais rico, somam apenas 17,8% dos integrantes.

É simplesmente terrível quando um presidente vai até a mídia e diz “Eu fui em um ‘quilombola’ em Eldorado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas (unidade de medida para peso de gado). Eles não fazem nada. Eu acho que nem para procriar eles servem mais”. Além no plano de governo, não ser mencionado em momento a palavra negro ou negra.

Por isso, mais do que nunca, precisamos entender que o negro, não pode renegar a sua própria história, lutas ou dificuldades, mas, sim, enxergar a sua importância dentro da sociedade.

Salvador, por exemplo, considerada a capital do povo negro no Brasil, não considera o dia 20 de novembro dia como feriado. Isso precisa mudar, precisamos de representantes nas casas de leis seja na esfera federal, estadual e municipal que ocupem essas cadeiras para atender as demandas sociais, principalmente falando do povo negro. O SINTRAL vai lutar não só pelas demandas da nossa categoria. As questões sociais também estarão em nossas pautas e a questão do negro em qualquer esfera da sociedade é uma das nossas prioridades.

Publicações Relacionadas

error: Conteúdo é protegido!
pt_BRPortuguês do Brasil
pt_BRPortuguês do Brasil